Páginas

domingo, 14 de novembro de 2010

Chega de preconceito!


Tenho acompanhado a perseguição que o palhaço Tiririca vem sofrendo tanto por uma parte do judiciário de São Paulo, como de setores da mídia do sul e do sudeste.
Esses sujeitos ainda não se acostumaram com a democracia e acham que o voto das pessoas pode ser anulado por um simples capricho.

Tudo bem que uma boa parte dos votos do Tiririca foram votos de protesto. Muita gente marcou a sua posição com relação aos desmandos e escândalos de corrupção do Congresso que nos esbofetearam a face ao longo dos anos. Mas voto de protesto tem o mesmo valor que o voto consciente, que o voto de cabresto, que qualquer um voto. O voto é sagrado seja lá de quem for e para quem for.

Não houve tanto escândalo quando o Rio de Janeiro elegeu o Cacique Jurunas, nem quando mandaram Agnaldo Timóteo e o costureiro Clodovil Hernandez para o Congresso.

O que um Romário tem de diferente de um Tiririca? Nada! Um é craque de futebol do Rio de Janeiro e o outro é um palhaço do Ceará. Os dois são cidadãos como eu e como você e merecem votar e ser votado.

É só lembrar aquele operário nordestino sem cultura que o povo elegeu e foi um dos melhores presidentes que esse país já teve.

Simplificando: se o Congresso vive fazendo a gente de palhaço,porque de vez em quando a gente não pode mandar um palhaço pro Congresso?

Com charges e caricaturas de Fraga, Ariel, Kleyton e Paixão

2 comentários:

Francisco disse...

Há preconceito contra o nobre deputado federal Tiririca,se por todos os cantos do país muitos que o criticam votam ao 'estilo tiririca'.Existem câmaras municipais,administrações públicas que funcionam no 'estilo tiririca'.Eleitores com formação universitária sabedores dos problemas localizados em suas cidades também votam no 'estilo tiririca' quando fazem de conta que não enxergam suas más administrações onde falta saúde,moradia,educação,empregos,etc e tal.Assim é o eleitorado conivente com as mazelas dos amigos na política.Não podemos criticar o Tiririca se pensamos de maneira pequena em relação aos problemas das comunidades espalhadas por esse Brasil.Quero ver o Tiririca no Congresso Nacional!

Walter Junior do Carmo disse...

Obrigado pelo seu comentário Francisco.
Concordo com vc. Embora a validade do voto seja sagrada é preciso encarara-lo com mais seriedade e consciência. O voto nada mais é que um aval para a contração de “um funcionário público” que vai nos representar e atuar por nós nas Câmaras, Assembléias e Governos. Se todos tivessem o mesmo cuidado que tem quando contratam um funcionário para sua casa ou empresa o nosso país seria outro. Já que o Tiririca foi “contratado” que ele assuma e trabalhe pela gente.