Páginas

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Mau passo

O arquivamento sumário da representação contra o senador Eduardo Azeredo, pela Mesa Diretora do Senado, deu-se por decisão unânime de sete senadores que viram, ali mesmo e nesta legislatura, o senador João Capiberibe perder o mandato a partir da denúncia de que duas mulheres receberam R$ 20, cada uma, para votar nele.
Eduardo Azeredo está apontado como beneficiário da movimentação, também com fins eleitorais, de mais de R$ 90 milhões do valerioduto, então em sua estréia.
Os senadores Tião Viana, César Borges, Papaléo Paes, Álvaro Dias, Gerson Camata, Efraim Moraes e Magno Malta consideraram, para sua decisão unânime, que o fato denunciado, de 1998, é anterior à eleição de Eduardo Azeredo para o Senado. É mesmo. Mas, conquanto a Mesa possa fazer o arquivamento, a legitimidade inconteste para fazê-lo, ou não, é do Conselho de Ética. Tanto mais nesta fase em que o Senado não consegue se livrar de suas continuadas malandrices no caso Renan Calheiros.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bacana , esse papo de "ocorreu antes da eleição" , bacana mesmo então decoro só depois de eleito??? então tá como não estou eleito e nem vou me candidatar , vou começar a roubar.
A lógica jurídica brasileira de foro privilegiado e esta acima é um insulto constante a nós sérios ou seria bobos???
Eu hein??
Abração
Tadeu

Walter Jr disse...

Bobos e palhaço, eles nos imaginam assim...tsc tsc tsc... Um grande abraço, Tadeu.