Páginas

sábado, 14 de abril de 2007


“... Se formos destacar esses assuntos de corrupção no Estado, teremos de relembrar o fato de que o marido da Deputada foi Governador do Amapá na época em que o Secretário Antenor Ferrari, que até hoje não foi preso, foi acusado de desviar 15 milhões de reais da saúde pública, fato que deixou doentes em situação difícil e levou até alguns à morte por falta de medicamento.
Não queremos isso, senão vamos ter que pedir a prisão do Secretário Antenor Ferrari e, quem sabe, até do Ex-Senador João Capiberibe, Governador do Estado na época".

Evandro Milhomen, deputado Federal (PCdo B AP), sobre a Operação Antídoto, que tem como um dos envolvidos o governador do Amapá Waldez Goés.

É o segundo discurso em menos de uma semana que o deputado faz em defesa dos envolvidos nos desvios de dinheiro da Secretaria de Saúde do Amapá.

O deputado não falou a sério. Não pediu e nem vai pedir a prisão de Antenor Ferrari, porque na época era um dos homens fortes do governo de Capiberibe e poderia ter que pedir, no caso, a própria prisão.
Na verdade, Milhomen distorceu convenientemente os fatos. Ele testemunhou a exoneração de Ferrari com apenas quatro meses no cargo, logo na primeira denuncia de corrupção na Saúde, no Governo de Capiberibe.
A fidelidade do deputado Evandro Milhomen ao atual governo não é gratuita: ganhou de presente a recém criada secretaria de Cultura, para onde indicou irmão João Milhomen como secretario.
Principal porta-voz e ardoroso defensor dos envolvidos no desvio de dinheiro da saude , Milhomen é o deputado que “herdou” o mandato de Janete Capiberibe na famosa operação “Cassa Capi”.


”Queremos que a Polícia Federal vá até o fim, com devidas conseqüências para todos os envolvidos neste esquema de corrupção, doa a quem doer. A ação desta quadrilha põe em risco a vida de todos aqueles que precisam da saúde pública do estado e já tirou a vida de muita gente”.
Janete Capiberibe (PSB AP), deputada federal mais votada nas últimas eleições e a única a apoiar a Operação Antídoto da Policia Federal.



Deputada Janete Capiberibe com o diretor geral da Polícia Federal Paulo Lacerda

2 comentários:

capi disse...

Caro Walter,
Para ser mais preciso na informação, o Sr. Antenor Ferrari foi nomeado pelo decreto No.2213 de 26 de julho de 1995 e afastado de suas funçoes pelo decreto No.2684 de 06 de setembro de 1995, ou seja, permaneceu em meu governo por exatos QUARENTA E DOIS DIAS. No serviço público, em 42 dias dificilmente se liquida pequenas despesas quanto mais o montante estratosférico citado pelo deputado. Quinze milhões talvez represente a metade dos gastos daquele ano de 1995, se alguem quiser tirar dúvida basta procurar na contabilidade geral do estado, caso alguem queira de fato saber o montante exatos dos gastos com saude daquele ano, eu me disponho a fazer a pesquisa.

Walter Jr disse...

É muito Milho pra pouco homem...Faça a pesquisa e mande que a gente publica.