Páginas

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Domingo no Parque


Dedicado a Roberta Ferla ,paisagista e design de interiores paulista apaixonada pela Amazônia.

Dia lindo. Calor. Convite irresistível para um passeio no Parque do Ibirapuera.

Estou em São Paulo desde quinta feira (4) para mais um check up de rotina. Sou transplantado de fígado e a última vez que caminhei no Ibirapuera foi exatamente duas semanas depois que tive alta do hospital, em novembro de 2004.

Um dos parques mais famosos de São Paulo, o Ibirapuera tem atrações para todo tipo de público. Nos seus 1,6 milhão de metros quadrados ficam a Fundação Bienal, que sedia a Bienal de Arquitetura, o Museu de Arte Moderna (MAM) e a Oca, que é palco de mostras temporárias.
No meio do parque há uma réplica do Palácio de Katura, de Kyotot (Japão), o Pavilhão Japonês. Para os skatistas e patinadores há a grande Marquise, ideal para a prática desses esportes. A visita pode se estender até o Viveiro Manequinho Lopes, local que fornece as plantas da cidade. Com uma programação intensa, Praça da Paz é palco de diversos shows que reúnem milhares de pessoas.

Fiquei impressionado com a limpeza do parque. A cada 100, 200 metros tem duas lixeiras, uma para materiais orgânicos e outra para os que podem ser reciclado. A educação dos frequentadores faz o resto.

Neste domingo pude caminhar sem os receios e as restrições da última visita quando não podia ter contato com animais e qualquer esbarrão com outra pessoa seria um desastre.
Lys, eu e o Rodrigo do Carmo

A beleza natural, a movimentação de pessoas de todas as idades me fez esquecer os estresses, as tristezas e todos os problemas do dia a dia.

Saí do Ibirapuera com as energias renovadas pronto para enfrentar os compromissos em São Paulo e retornar à Belém para trabalhar um pouco antes de mergulhar no carnaval.



Com fotos de Victor Moura, Marcia Carmo, Samantha Freitas e Walter Jr

Um comentário:

roberta disse...

Adoro esse lugar,meu amor!
Saudade de você.