Páginas

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Imagens dramáticas

Talvez esta seja a primeira fotografia do ano que entra para os anais das capturas históricas. Um bebê jogado do terceiro andar de um edifício em chamas na cidade alemã de Ludwigshafen, no oeste do país. Nove pessoas (entre elas cinco crianças) morreram nas chamas do incêndio, que se iniciou ontem à noite num antigo prédio de tijolo, onde cerca de 50 pessoas viviam.
.
A criança jogada escapou por causa da lona esticada no terreno pelo corpo de bombeiros. Com a escada destruída pelo fogo, alguns adultos saltaram para sobreviver, enquanto outros formaram escadas humanas para ajudar a salvar as pessoas encurraladas dentro do prédio. O incêndio ocorreu durante as festas do carnaval na cidade. O drama foi capturado em uma série de fotografias do bebê em queda livre que estarão para sempre registradas na memória coletiva.
.

A foto do menino sendo jogado do prédio em chamas impressionou o mundo e ficou já nos registros históricos e talvez até seja premiada este ano. Esta Fotografia me fez lembrar de uma que levantou polêmica sobre privacidade e segurança, feita pelo fotógrafo Stanley Forman em 1975. Ele havia fotografado Diana Bryant, de 19 anos, e sua afilhada de dois anos, Tiare Jones, no momento em que elas cairam de uma escada de incêndio enquanto um apartamento pegava fogo em Boston.
.
Esta fotografia ganhou o prêmio da fundação World Press Photo, além de ter feito as autoridades do estado reexaminarem as leis relacionadas às saídas de emergência, escadas de incêndio e procedimentos de evacuação de edifícios. A imagem foi publicada primeiro pelo Boston Herald e depois se espalhou por jornais do mundo todo. Houve muito debate sobre a publicação de uma cena tão horrível. Relembrando o incidente 30 anos depois Stanley Forman contou “Eu estava fotografando quando elas caíram. Depois, eu virei de costas. Eu entendi o que estava acontecendo e não queria vê-las no chão. Eu ainda me lembro do momento em que virei o corpo. Eu tremia”.
Diana Bryant morreu devido à queda, e Tiare sobreviveu ao acidente. Stanley tornou-se o único fotógrafo a ganhar o Pulitzer de fotojornalismo em dois anos consecutivos. Algumas imagens por mais trágicas que sejam, registra e gera grandes debates em torno do assunto relacionado, nos faz pensar, nos faz agir. A função da imagem além de ser holística, atravessa o tempo.
By Imagens e Letrasl

2 comentários:

osrevni disse...

A foto de 75 é realmente fantástica. Sem esquecer que as máquinas, naquela época, eram muito mais difíceis de manejar!

letaboboleta disse...

é preciso ter coragem tb....nao era eu....
*letinha*