Páginas

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Bom dia!

By Salvador Dali

11 comentários:

Francisco disse...

Caríssimo Walter,


Saúde!


Permita-me recordar-lhe - há exatos oito dias postei aqui alertando os alvinegros sobre a suposta "força " botafoguense. Foi por ocasião do jogo contra o S.Paulo.

Não deu outra. S.Paulo na cabeça.
Com outra derrota ontem para o Coringão, como aquela também em pleno Maraca, o Botafogo afunda de vez na crise.

Espero que meus amigos alvinegros calcem, agora, as sandálias da humildade e contenham seus arroubos ao nível da realidade.

Sorry, periferia.

Walter, amigo ,
força , sempre!

Anônimo disse...

Francisco ,
No dia seguinte do jogo com o São Paulo fiz um comentário em cima do seu naquele mesmo post , vá lá que no mínimo vc vai se diverir.
Lembrando que devemos louvar o Botafogo já que é o unico time que chegou em segundo lugar num turno de brasileiro jogando sem goleiro.
Em tempo : problemas com auto-estima???? confiança em baixa?????quer a solução??????
chuta pro gol do Botafogo
Abraços
Tadeu

Francisco disse...

Tadeu,

É claro que li teu divertido comentário naquele dia.

Sei que estavas "requiescant in odium ", até porque a perspectiva era de um "calvarium alvinegrus ad eternum "...hehehe

O mundo do futebol certamente seria outro - e muito melhor, asseguro-te - se todos mostrassem esse teu fairplay . Parabéns!

Que o balípodo (!?) é importante, todos sabemos.

Mas devemos tê-lo em sua verdadeira conta, afinal a vida é muito mais que isso...

De toda sorte, meu amigo, o Botafogo agora precisa é de "Res , non verba ".

Salud !

Anônimo disse...

Francisco ,
Antes de tudo como se aborrecer com um cara que é xará do meu caçula??? não dá. Depois como brigar com um cara que escreve tão bem que nem vc???? tb não dá.
Amigo , balípodo , matei por conta de princípio matemático (dedução) agora "Res , non verba" meu latim não chega a tanto . Até liguei pro Cuca e falei pra ele que vc mandou ele escalar uma vaca no gol portanto vc vai ter que me ajudar , traduz vai.
Em tempo , Futebol é pra gente curtir paixões bobas e tirar sarro com os amigos , de preferencia com os bons.Vc em que pese sampaulino , me parece dessa turma.
Abração
Tadeu

Francisco disse...

Tadeu,

"Res , non verba "

Fatos , não palavras .

A situação atual do fogão exige ação , atos e não palavras !

Simples, não ?

A minha cultura futebolística, como a da maior parte de minha geração ( nasci nos anos 50) deu-se sob total influência da então capital federal, Rio de Janeiro.
Ouvi muito rádio . Tupi , Continental e , especialmente , Globo. Vibrei com os relatos de Oduvaldo Cozzi, Doalcei Bueno de Camargo e, principalmente, Waldir Amaral e , o meu preferido , Jorge Cúri.

Por esta predileção última creio que possas já deduzir que sou rubro-negro de , como se dizia? , quatro costados.

Qual vivente, inda mais se torcedor do Flamengo , não se emocionou ao ouvir um gol narrado pelo extraordinário locutor , irmão do chansonnier Ivon Cúri.

Eram , cronometrados , dezenove segundos em que a palavra GOLLLLLLLL reverberava até o mais profundo recôndito d alma, levando-nos ao êxtase puro!

Imagine vc quando o gol era o do título?!

E como fomos (nós, rubro-negros ) felizes nos anos 80 com o inesquecível time comandado por Zico. Particularmente tive a felicidade de presenciar a vitória do Flamengo nos seus tres primeiros campeonatos brasileiros .
Contra, respectivamente , Atlético Mineiro ( o primeiro, com 170 mil pessoas no Maracanã ), Santos ( o segundo ) e Grêmio .

A rivalidade entre Fla e Bota data dessa época, precisamente dos anos 70 quando o Botafogo desfilava uma equipe que era, diria o Clóvis Bornay , um luxo só!

Manga ( que tanto nos irritou ..), Nilton Santos, o paraense e grande artilheiro Quarentinha ( o "cabeção"), Paulo Valentin, Zagalo ( que era nosso !), Didi ( o "Príncipe etíope ") e ....Garrincha ( esse não gosto nem de recordar ...), para ficarmos apenas em algumas estrelas daquela constelação que tanto nos atormentou.

Mas, como Deus é justo, após a tempestade veio a bonança materializada no time campeão mundial de 1981.

Depois , anos 90 , uma tsunami se abateu sobre o futebol carioca com o acasalamento de uma dupla de celerados mais conhecidos pelas alcunhas de Caixa D água e Eu ...rico Miranda, cujo resultado ( claro que com o decidido apoio da cartolagem de todos os chamados "grandes ") foi o aniquilamento do futebol carioca que até o início daquela década liderava, por assim dizer , o futebol brasileiro.

Hoje , tanto no teu Bota quanto no meu Fla , tenta-se o soerguimento, a recuperação, mas, como podes constatar, não é fácil posto que muito do passado ainda vive e conspira contra.

Perdoa-me, caro Tadeu, por me alongar.
É que os blogues são como as esquinas que as cidades perderam...

Com afeto, do


Fr.

Francisco disse...

Tadeu,

São quase 11 da noite e o Flamengo acaba de derrotar o Fluminense por 1 a 0.
Dominou o primeiro tempo, e, mal começava o segundo teve Juan, seu zagueiro , expulso (15 minutos ), e , em seguida, o meio de campo Roger ( 30 minutos ).
Com 9 jogadores o manto sagrado cobriu a todos com a garra que é o símbalo maior desta nação, e o Fluminense perdeu.
50 mil torcedores engalanaram o Maracanã para esta mais que perfeita noite rubronegra.

É a chave de ouro para a nossa conversa de hoje.

Agora, entenda-me, vou dormir e sonhar.

Viva o Mengão!

Francisco disse...

Tadeu,

Errata - onde se lê "símbalo"claro que deve-se lêr "símbolo".

Thanks

Anônimo disse...

Grande Francisco , to aqui meio que abobado pela consideração.
Somos contemporâneos e aí se explica facilmente minha louca paixão por essa coisa que é o Botafogo .Costumo dizer que é fácil ser Flamengo , Corinthians , São Paulo etc , times ganhadores e de grandes torcidas ; difícil , prova de fogo é ser Botafoguense , time trágico , mercurial , chapliniano (Garrincha-Heleno de Freitas , basta) , looser.Aos 7 anos estive num 3x0 em que o Carlitos do futebol fez alegria de Botaguenses e até de Flamenguistas numa das tardes que talvez tenha sido uma das maiores homenagens ao futebol ,enquanto arte , afora 67/68 mas não quero me alongar.Sobre seu Flamengo , o destino me reservou um cunhado tão legal que considero irmão mais velho e quem nem vc mengão de 4 costados e este cunhado me deu dois sobrinhos (um deles afilhado mas gosto tanto dos dois filhos da puta e eles de mim que os dois me chamam de padrinho)e juntos vimos o timaço do Zico e turma fazerem graças mundo afora.Claro que me esgoelo , choro , me rasgo pelo Bota , mas sou um amante do futebol , e torcí , sim senhor , pelo Adílio , Andrade , Zico e Cia , já fiz moção na gávea para se fazer uma estátua para aquele nordestino que entrou no final contra os chilenos só pra nocautear o assassino do Del Soto que distribuiu porrada a granel o jogo todo(esquecí o nome dele).E mais fico feliz que nesse processo de tentativa de soerguimento do futebol carioca ,estamos juntos.
Doalcei Camargo , Jorge Curi - Ivon Curi ;me veio imagens dos Legionários (trapalhoes) com ele fazendo ponta , vc lembra????.Ler João , sem medo , Saldanha no JB e " A Sombra das chuteiras Imortais" no Globo , as segundas de manhã , que época.
Francisco , moro em Sampa , meu mail é tadeu@francargo.com.br e adoraria conversarmos mais via imaiu e em breve aqui ou aí com uma cervejinha pra animar.A gente chama o Waltones pros Botafoguenses ficarem em maioria rsrsrs
Abs
Tadeu
Res é que vc escreve bem pra caramba , mermão.

Anônimo disse...

Anselmo , entrou no lugar do Nunes deu um cacete no zagueirão (acho era Mario Soto) do Colo-Colo e foi expulso.Um herói rubronegro na minha opinião.
Abs
Tadeu

Francisco disse...

Tadeu,

Obrigado pelos elogios, imerecidos.
Sou apenas um eterno aprendiz da língua-mãe.

Quem dera pudesse eu aplicar em sua totalidade o sábio aconselhamento do mestre Armando Nogueira

"escrever é cortar palavras".

Refletindo sobre tua simpatia pelo Flamengo veio-me à memória outro mestre das letras , Nelsón Rodrigues , tricolor dentre os tricolores e que, certa vez, disse

"Todos nascem Flamengo , depois alguns degeneram " ...hehehe

Quem sou eu prá contrariar o grande cronista do futebol brasileiro?

Mas, recordemos um pouco Anselmo e Mario Soto. A palavra está na moda , contextualizemos então.
Em 1981 o Flamengo duelava com o Cobreloa , campeão do Chile, pelo título continental. No Maraca venceu por 2 a 1 e, tres dias após, foi ao Chile com a vantagem do empate.
A imprensa estimulou a hostilidade ; soldados e cachorros tentaram intimidar os jogadores rubro-negros no vestiário; a torcida chilena ameaçava invadir o campo. Teria sido uma batalha campal, pois só a Raça Rubro-negra lotara 42 ônibus para Santiago.
No campo o juiz deu carta branca ao Cobreloa para bater. Zico pegava a bola e levava coice; Adílio teve o supercílio rompido por um soco; Júnior caiu e foi pisoteado por meio time chileno; Lico, ponta-esquerda, destemido, teve dois dentes quebrados e quase perde um olho por causa dos murros e chutes do zagueiro Mario Soto.
O Cobreloa fez 1 a 0 e , naquele ambiente, não havia time no mundo capaz de virar o resultado.
Ao fim do massacre o vestiário do Flamengo era uma enfermaria. Todos feridos, não contundidos.
Veio a "negra ", quatro dias depois , no Uruguai . O juiz escalado, Roque Cerullo, uruguaio,resolveu impor a lei. E bastou isso para que Zico e cia. fizessem 2 a 0 e se tornassem Campeões da América!

Faltavam quatro minutos para o fim do jogo, e Carpegiani, com a vitória garantida, fez o que a nação rubro-negra queria ( mas não ousava pedir ) : pôs em campo Anselmo, jovem e vigoroso centroavante, com apenas um objetivo - acertar as contas com um covarde chamado Mario Soto.

Ordens dadas. Ordens cumpridas. Anselmo entrou , dirigiu-se ao canalha e quebrou-lhe as fuças com um certeiro e potente direto! Trinta segundos bastaram para lavar a alma rubro-negra!
Bendito Anselmo! Merecendente, como bem o dissestes, de uma estátua na Gávea.

Lembrastes tb dos Trapalhões, com Ivon Cúri. Estamos na sessão nostalgia, vale referir então que foi em 1966 a entrada no ar de "Os adoráveis trapalhões ",pela Tv Excelsior, cuja formação inicial era a seguinte :

Wanderley Cardoso ( o mocinho , com seus olhos verdes e voz aveludada ), faturava com as menininhas ; Renato Aragão ( o espertinho engraçado ) , advogado, nascido em Sobral, Ceará, em 1935 ;Ivon Cúri ( o filósofo cantante ), renomado showman encarnava o diplomata que tentava evitar maiores problemas e Ted Boy Marino ( o fortão esquentadinho ), astro das lutas de telecatch, seu personagem resolvia qualquer parada na porrada.

Curiosidade - antes de escalar Renato Aragão, a TV Excelsior cogitou o nome de Costinha para ser a estrela cômica do grupo.

O resto é história.

Tadeu, por hoje é só.

Teu e mail está anotado.

Um abraço forte no meu xará.

Logo estaremos conectados.


Salud !

Anônimo disse...

Isso , Francisco , Cobreloa e não Colo-Colo como queriam meus neurônios corroídos.
A TV em casa chegou em 1967 , nos meus doze anos; morava em São Lourenço , MG e fico aqui me perguntando se o Wandeco já fazia parte da turma?.Eu "pequenino" quero crer que a Jovem-Guarda virá depois.Ted Boy Marino fazia parte (as sextas-feiras) de um dos meus programas favoritos : Tele - Catch onde já torcia pelo Caveira.Meu must era Bonanza.Antes disso era Jeronimo , o Herói do sertão
, as 17:30 na rádio Nacional? , junto com minha bela mamãe e o meu monte de irmãs.
Não quero ser saudosista mas que bateu forte a saudade , bateu sim.
Abs
Tadeu