Páginas

sábado, 7 de abril de 2007



“Lula calado é um poeta".


"Eu tenho vergonha quando o presidente faz aqueles discursos de improviso catastróficos. Como ele ganharia pontos se ficasse calado! Alguém tinha de avisá-lo: não faça o brasileiro passar vergonha! Cala a boca! Mas ele é um pavão".

João Barone, baterista dos Paralamas

2 comentários:

Segredos da Esfinge disse...

Eu também prefito o silêncio dele.
Abraços

Walter Jr disse...

Então estamos combinado: CALA A BOCA, PRESIDENTE!