Páginas

sábado, 21 de abril de 2007

Adeus, Eduardo Silva...

Morreu ontem, no início da noite no hospital Ophir Loiola, onde estava internado há dias, o jornalista Eduardo Silva, que durante anos trabalhou em O Liberal e na revista O Cruzeiro.


Eduardo estava na lista para fazer um transplante de fígado no Hospital Albert Einstein. Sofreu na quinta-feira uma parada cardíaca e teve complicações renais.

4 comentários:

Mari disse...

Que linda homenagem, Walter...

Yúdice Randol disse...

Meu caro, por que não aproveitar o momento para lembrar às pessoas a importância da doação de órgãos, que os brasileiros insistem em repudiar, por motivos que jamais entenderei?
Não conheço o caso do teu amigo, mas seria de se perguntar: se transplantado antes, teria alcançado a recuperação? Tenho um amigo que quase morreu várias vezes, mas que agora está muito bem, após o transplante.
Meus respeitos à família e aos amigos do falecido.

Walter Jr disse...

Estive na mesma situação do Eduardo... Esse tipo de notícia mexe muito comigo, Mari.

Walter Jr disse...

Yúdice,

Eu sou um exemplo vivo disso.
Sou transplantado de fígado.
Passei três meses internado em estado grave no hospital da UNIMED, em 2004.
Fui para São Paulo e depois de muito sufoco fiz o transplante, no hospital Albert Einstein. Recebi uma parte do fígado de um doador vivo.
Não aguentaria esperar dois anos e meio na fila.
Existe boa vontade das pessoas em doar órgão. Vários movimentos (tímidos) foram feitos para conscientizar doadores em potencial. O problema é a captação aqui no Pará: uma lástima.
Vou voltar a escrever sobre este assunto.